Voe Gol, mas você pode ficar sem suas malas

Quando estamos no Brasil, sempre viajamos com a Gol. Ou viajávamos. Durante um trecho entre Salvador e Santos Dumont, a Gol conseguiu quebrar (quebrar mesmo, rachar ao meio) nossa excelente mala Samsonite de fibra, razoavelmente nova, e o carrinho do Noah, um McLaren novinho em folha. Percebemos os danos ainda perto da esteira, e nos dirigimos ao balcão da Gol para fazer a reclamação.

A atendente me perguntou se havia alguma loja da Gol próxima da minha residência. Eu dise que não, que a Gol ainda não voa pra Dinamarca, onde moro. Ela ainda não tinha entendido e reiterou a pergunta: Mas não tem nenhuma loja da Gol próximo? (suspirei fundo, expliquei que não).

Ela continuou: A Gol leva entre 30 e 35 dias para fazer o conserto das peças danificadas, e a senhora precisaria estar buscando essas peças na loja da Gol, mas como não tem loja da Gol onde a senhora mora, infelizmente não podemos fazer nada.

JURA?! Então a Gol estraga as coisas dos passageiros e se eles morarem no exterior, que se lasquem?!

Eu disse: Quero falar com seu gerente.

Ela me indicou o caminho pra ir falar com o gerente e lá fui eu com menino, marido, mala quebrada e tudo.

Chegando lá, ele me diz a mesma coisa que a atendente já tinha dito, que era pra eu preencher uma papelada, protocolo, o escambau – mas que se não tivesse loja da Gol perto, o caso era encerrado.

Preenchi a papelada pensando: Que grandessíssima perda de tempo – JAMAIS obterei alguma compensação da Gol, mesmo. Aqui no Brasil é assim.

Dei o caso como encerrado, fiquei com o ônus.

Semanas depois recebo a seguinte comunicação da Gol:

“Seu protocolofoi solucionado. Click no link abaixo para ler a finalização do seu chamado”

Eu cliquei, imaginando que fosse ler algo do tipo – estaremos restituindo a senhora no valor de xxxx referentes à bagagem danificada – mas eu, Alice que sou, levei um susto ao ler:

“Sra Flávia, por favor caso a senhora deseje verificar sobre dano na bagagem se tem 7 dias corridos a contar da data do desembarque por favor se dirigir ate aeroporto com a bagagem e etiqueta para analise. Agradecemos sua atenção.”

Ca******… no protocolo constava o meu endereco bem grande. Que parte de “não há loja da Gol na Dinamarca” eles esqueceram de averiguar?!

Minha resposta, para a qual não houve mais resposta, foi:

Foi solucionado pra quem? Pra vocês né? Que lavaram as mãos e eu que arque com o ônus, literalmente! Conseguiram destruir uma mala dura de fibra da Samsonite e um carrinho de bebê de uma só vez, esse é o cuidado da Gol para com seus clientes. Eu registro queixa assim que desembarco, todos vêem o dano na minha bagagem, dizem que vai levar 35 dias pra “consertar” o que não tem conserto e quando eu respondo que não tenho 35 dias, apenas 7 pois não moro no Brasil (como consta no protocolo que preenchi!!!!!!!) e estava voltando pra minha casa onde não há loja da Gol (jura que vocês não sabem que não tem Gol na Europa????), me fazem perder mais tempo preenchendo uma papelada (que eu SABIA) que nunca será lida ou levada a sério.

Quando foi que o servico ao cliente no Brasil se tornou o pior do mundo? Não sei, já estou fora há muitos anos, mas não lembro de ter sido tão ruim assim, não.

Daí olhem que lindo: hoje abro o site da Globo.com e me deparo com a seguinte reportagem.

Olha, não tá fácil pra ninguém, viu?

Anúncios

Sobre Flavia

Uma brasileira que saiu do Brasil à francesa em 2003 e nunca mais voltou
Esse post foi publicado em Check In, Viajando. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s